A importância da análise de pele antes e depois dos tratamentos

Tempo de leitura: 4 minutos

Os cuidados com a pele passam pelo diagnóstico de imagem acurado, realizado por meio de alta tecnologia – recurso fundamental para preceder a indicação de um tratamento assertivo e confiável. Seja lá qual for o problema de pele, pacientes e médicos podem dormir mais tranquilos ao contarem com tecnologias de última geração, capazes de realizar uma completa análise de pele.

Se você é paciente e se preocupa em realizar exames preventivos com diagnóstico de imagem de forma periódica, certamente já pensou em procurar por novidades nas principais clínicas do país no que diz respeito à pele; se você é médico e está do outro lado da mesa, inevitavelmente já escutou algum paciente questionar novidades e as últimas tendências para a nova era de cuidado com a pelecomo análise de pele.

Ambas as situações nos remetem ao futuro da dermatoscopia digital ou scanner de pele. O exame por imagem que estabelece um diagnóstico da pele é feito na maioria dos consultórios hoje, mas poucos oferecem tecnologia ao ponto de gerar diagnósticos comparativos em série que permite observar e registrar mudanças nas características morfológicas de algumas patologias, além de entregar uma  experiência enriquecedora para consultas dermatológicas.

As tecnologias mais avançadas para dermatoscopia permitem uma análise da pele com a visualização da sua real condição, garantindo o diagnóstico da condição da pele, por meio de imagem de alta resolução e softwares comparativos de resultados prévios.

Importância do diagnóstico de imagem digital do paciente

câncer de pele é o tipo mais predominante no Brasil, acometendo cerca de 30% da população, segundo dados do INCA. Embora seja uma doença com alto percentual de cura, ela só é possível se for detectada precocemente. Entre os tumores de pele, o tipo não-melanoma é o de maior incidência e mais baixa mortalidade.

Como a pele – maior órgão do corpo humano – é heterogênea, o câncer de pele não-melanoma pode apresentar tumores de diferentes linhagens. Os mais frequentes são o carcinoma basocelular e o carcinoma epidermoide. O carcinoma basocelular, apesar de mais incidente, é também o menos agressivo.

Para que seja possível um bom prognóstico, é fundamental contar com o acompanhamento de um médico especializado que atue com equipamentos de tecnologia avançada que, além de análise de pele, registre os casos do paciente. Por isso é fundamental contar com uma tecnologia de análise da pele que permita avaliar o histórico do paciente.

Além disso, em casos menos graves, estabelecer uma dinâmica de avaliação da pele por meio de bons recursos digitais garante ao paciente mais segurança ao optar por um tratamento, mais velocidade da decisão e acima de tudo, tangibiliza os resultados dos tratamentos de forma visual e inovadora. Com certeza agrega muito na experiência da consulta.

Fatores de risco que levam à problemas de pele

O principal agente causal do câncer de pele é a radiação ultravioleta (UV) natural proveniente do sol, que danifica o ácido desoxirribonucleico (DNA) das células da pele. Ela é mais intensa em regiões de clima tropical e em altitudes muito elevadas. A exposição solar crônica está associada principalmente ao câncer de pele espinocelular.

Já as exposições durante a infância, com história de uma ou mais queimaduras, solares, têm associação com os basocelulares e melanomas. Outros fatores que aumentam o risco de ter câncer de pele são cor de pele, olhos e cabelos claros, história familiar ou pessoal de câncer de pele, ter o sistema imune debilitado por doenças ou uso de imunossupressores (azatioprina e ciclosporina), em indivíduos transplantados, por exemplo. Destaca-se ainda, para o melanoma, a presença de nevos (pintas) atípicos e numerosos, considerados lesões pré-malignas. Por isso, todo cuidado é pouco e tecnologia nunca é demais!

Como funciona um scanner par análise de pele?

A avaliação por imagem da pele antes dos tratamentos é uma etapa importante para a indicação do melhor protocolo de tratamento para o paciente e para o acompanhamento dos resultados. Por isso, é muito importante contar com um equipamento de máxima tecnologia que avalia todos os aspectos da pele, como:

  • Pontos UV Spots – ocorrem quando melanina coagula abaixo da superfície da pele por danos causados pelo Sol;
  • Pontos Marrons – tipicamente lesões de pele marrom ou vermelha, incluindo sardas, cicatrizes de acne, hiperpigmentação e lesão vasculares;
  • Áreas Vermelhas – representam variedade de condições, como acne, inflamação, rosácea ou veias teia de aranha;
  • Bactérias e Porfirinas – excreções bacterianas que podem se alojar em poros e levar à acne;
  • Lesões de pele marrom ou vermelha;
  • Imagem das Rugas – linhas, sulcos, dobras ou vincos que se formam na pele com o envelhecimento;
  • Textura – análise que verifica a suavidade da pele;
  • Poros – aberturas de superfícies circulares dos canais da glândula sudorípara

Indicações para reposição de colágeno em pacientes

Compartilhe