O futuro do dermatologista: tecnologia para diagnóstico e estética

Tempo de leitura: 3 minutos

Contra todas as expectativas em 2020, os tratamentos estéticos e os cuidados com aparência e autocuidado tiveram um boom em buscas no Brasil. Isso porque, em momento de crise, houve uma forte necessidade de conexão mais profunda consigo mesmo. Além, claro, dos efeitos do Zoom e as intermináveis videoconferências e lives, com a luz do computador que acelera o envelhecimento da pele e com o fato de ficar se olhando pela câmera por muitas horas no dia. Mas, nem só de estética se baseará o futuro da dermatologia e novas necessidades médicas vêm surgindo com mais força, como o tratamento de psoríase, alopecia, lesões cancerígenas e carcinoma sebáceo.

A importância das especialidades médicas na clínica

O excesso de banhos de sol, aliado a maus hábitos do mundo moderno, como tabagismo, má alimentação e até mesmo alguns fatores genéticos está ocasionando um aumento em lesões cancerígenas, como o carcinoma sebáceo. 

E se você se relaciona em um nível mais humano com os seus pacientes, que é outra grande tendência mercadológica, uma vez que as pessoas estão preferindo boas experiências a bons produtos; é provável que se torne uma referência de confiança. Por isso é de extrema importância que as Clínicas Dermatológicas estejam devidamente preparadas para diagnosticar, tratar e amparar seus pacientes também nas suas patologias médicas – e não somente a estética. 

Outros termos que vêm se apresentando com grandes volumes de busca no Google (fonte: Google Trends) e nas clínicas são: “queda de cabelo” e “tratamento de psoríase”. Atribuímos a alta nestes termos em partes pelo eflúvio telógeno causado pelo pós-COVID e pelo estresse que as condições pandêmicas podem trazer. Também pelo estresse, ou pela baixa imunidade, as crises de psoríase se agravam e o tratamento de psoríase acaba entrando também para o ranking de patologias dermatológicas mais buscadas em consultório. 

A tecnologia como aliada

As novas tecnologias de ponta para tratamento e diagnóstico clínico vêm se mostrando fortes aliadas no portfólio total da clínica. Se por um lado é de grande importância possuir os melhores Lasers – como Quanta System, ultrassom micro e macrofocado, além de centros de tratamentos corporais com opções para flacidez, musculatura e gordura localizada; é também igualmente importante investir nas tecnologias que oferecem facilidades, assertividade e confiança nos tratamentos clínicos. 

É o caso do Spectra Scope, que em segundos oferece enorme apoio no diagnóstico de lesões cancerígenas. O carcinoma sebáceo, por exemplo, por se tratar de um câncer de pele agressivo, precisa ser diagnosticado com rapidez para que o tratamento dos pacientes tenha melhores índices de sucesso. 

Para o tratamento de Psoríase, alopecia areata, vitiligo, dermatite atopica e micose fungoide, o Exciplex chega com uma inovação que promete ajudar os dermatologistas que possuem uma cartela de clientes forte em tratamentos estéticos. Isso porque, diferente de outras opções no mercado, é uma tecnologia com potência superior e, ao mesmo tempo, portátil e ergonômico para o tratamento de doenças autoimunes. O que, em termos gerais, significa que vai ocupar menos tempo e espaço na clínica, ao passo que vai apresentar resultados infinitamente superiores em doenças crônicas que afetam muito a estética e a autoestima dos pacientes. É você oferecer o acesso ao tratamento, se incomoda o paciente e ele deseja mudar.

Quando pensar na expansão do portfólio da sua clínica, não deixe de considerar as tecnologias médicas que vão te auxiliar nos tratamentos e diagnósticos clínicos e construa cada dia mais uma relação de força e confiança com o seu paciente.  Tenha um olhar 360º para ele, e vá além da estética. Cuide dele de ponta a ponta. Ele merece!

Indicações para reposição de colágeno em pacientes

Fonte: Medsystems

Compartilhe